Buscar
  • MarchaPelosOceanos

União Europeia engajada na redução do lixo marinho

Atualizado: 6 de Jun de 2018

Por Stephanie Prufer | Duke University


No dia 28 de maio, a União Europeia (UE) anunciou uma proposta de regras visando uma nova regulamentação dos 10 resíduos mais encontrados nas praias e mares da Europa. São eles:

· Cotonetes

· Talheres, pratos, canudos e misturadores de bebida

· Balões e varetas de balões

· Recipientes para alimentos

· Copos para bebidas

· Garrafas para bebidas

· Bitucas de cigarro

· Sacolas plásticas

· Pacotes de balas e salgados

· Itens sanitários, como absorventes


Esses 10 produtos, mais os resíduos de pesca abandonados no mar, constituem 70% de todos os itens encontrados como lixo marinho na Europa.

Greg Armfield Regional

Para evitar este tipo de poluição, a UE propõe medidas distintas para cada produto e região. Por exemplo, onde alternativas de produtos sustentáveis estão facilmente acessíveis e disponíveis, produtos de plástico de uso único serão banidos do mercado. Essa proibição será aplicada a cotonetes de plástico, talheres, pratos, canudos, misturadores de bebida e varetas para balões.


Porém, para produtos para os quais alternativas sustentáveis ainda não existem, o foco será em limitar o uso, implementar requisitos de rotulagem e aumentar as obrigações de reciclagem e gestão de resíduos. Além disso, os países da UE serão obrigados a recolher 90% das garrafas plásticas descartáveis até 2025, por exemplo, através da coleta com reembolso.


Com relação às redes de pesca, os países serão responsáveis em implementar programas de educação voltados aos pescadores para sensibilizá-los sobre o impacto do descarte das redes e outros resíduos no mar. Os produtores de equipamentos de pesca feitos com plástico também serão obrigados a coletar os resíduos em portos ao longo da costa europeia.


Confira abaixo (em inglês), a lista completa das regras da UE:



O que muda com as novas regras?


Empresas que trabalham com produtos sustentáveis na União Europeia ganharão uma vantagem competitiva com essas novas regras, pois essas regras se aplicarão a todo o mercado da UE. Essas regras também poderão incentivar empresas a desenvolverem economias de escala e se tornarem mais competitivas no mercado sustentável global.


Frans Timmerman, vice presidente responsável pelo desenvolvimento sustentável da UE, afirmou: "esta Comissão prometeu ser grande nas grandes questões e deixar o resto para os Estados-Membros. O desperdício de plástico é inegavelmente uma grande questão e os europeus precisam agir em conjunto para resolver este problema porque o lixo plástico acaba no nosso ar, no nosso solo, nos nossos oceanos e na nossa comida. As propostas de hoje reduzirão os plásticos de uso único nas prateleiras dos nossos supermercados através de uma série de medidas. Baniremos alguns destes itens e os substituiremos por produtos mais limpos, como alternativa para que as pessoas ainda possam usar seus produtos favoritos."


A proposta de regras da Comissão Europeia já foi enviada ao Parlamento Europeu e ao Conselho para serem aprovadas. As medidas propostas contribuirão à transição da Europa para uma economia circular e ajudarão a alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, os compromissos climáticos da UE e os objetivos da política industrial.


Assim, a UE está assumindo a liderança no combate ao lixo marinho e está pronta para impulsionar uma mudança importantíssima no nível global. Mais de 80% do lixo marinho é constituído por plástico, porém somente trabalhando juntos poderemos combater esse desafio mundial.


Se você concorda com esse posicionamento do governo europeu frente ao problema do plástico nos oceanos, participe no dia 09/06 da #MarchaPelosOceanos e nos ajude a pressionar as autoridades brasileiras para um #OceanoSemPlástico. #JuntosÉpossível #MaresLimpos #ConhecerParaPreservar


Partes desse artigo foram diretamente traduzidas do comunicado de imprensa da comissão europeia - Plásticos descartáveis: novas regras da UE para reduzir o lixo marinho, em inglês.

120 visualizações1 comentário