Buscar
  • MarchaPelosOceanos

Inovando para trazer soluções!

Por Rosângela Rodrigues | Voluntário do WWF-Brasil


Inovar, propor e agir! Foi isso que Marius Smit, da ONG Plastic Whale, fez ao propor uma pesca diferente daquela que conhecemos.


O cenário são os famosos canais da Holanda, nele estão barcos feitos de material reciclado cheio de pessoas pescando. Até aí parece tudo possível, certo? Mas e se invés de peixes eles estivessem pescando plásticos, como copos, canudos e sacolas? Mais difícil de acreditar, né?


A verdade é que isso acontece mesmo nos canais de Amsterdã e Roterdã. O chamado de Tour Clean Up, foi criado em 2011 por Marius Smit, da ONG Plastic Whale. Marius Smit contou ao jornal britânico, The Guardian, que em uma viagem pela Ásia, ficou chocado com a poluição do plástico com a qual se deparou e decidir que queria ajudar a mudar este cenário.


Ao voltar para Amsterdã, notou uma grande quantidade de plástico nos canais, percebendo que o problema estava mais perto de casa do que imaginava. De acordo com dados fornecidos pela empresa de água de Amsterdã, a Waternet, estima-se que cerca de 3.500 kg de resíduos são removidos das hidrovias de Amsterdã todos os dias. "Cerca de 80% do que está flutuando no mar vem de cidades ao redor do mundo", diz Smit. Foi aí que ele decidiu inovar e criar a Plastic Whale.


https://plasticwhale.com

Objetivo do Tour


O tour tem como objetivo atrair voluntários que queiram arregaçar as mangas e ajudar a eliminar os resíduos das cidades. A ação é surpreendentemente popular e atrai desde turistas interessados em colaborar até estudantes, principalmente as crianças.


Smit diz que “a pesca plástica tem um impacto positivo nas crianças, elas adoram. Assim que elas retiram o plástico da água, percebem que ele não pertence àquele local. Quando contamos que fazemos barcos com o plástico, elas entendem que ele deve ser visto como matéria-prima, não como lixo”.


Em 2017, uma frota de nove embarcações saiu de Amsterdã levando 6.000 pessoas para a pesca plástica, sendo retiradas na ocasião cerca de 50 mil garrafas PET e quase três vezes esse volume em outros resíduos. Grande parte das garrafas pescadas foram utilizadas na construção de barcos, para a ampliação da missão.


Se interessou pela missão e gostaria de participar da pesca plástica? Entre no site da Organização e veja como.


Se gostou da ideia mas a Holanda não está nos seus próximos destinos de viagem, que tal partir para a ação e recolher plásticos na próxima vez que for para praia?


Ação e Inovação, os oceanos agradecem!


Fonte: The Guardian e Plastic Whale

37 visualizações